tireoide e gravidezQuando o assunto é a tireoide, tudo fica mais confuso e complicado. Quem nunca ouviu falar sobre o descontrole da tireoide que traz desconfortos como inchaço, dificuldade de perder peso e até mesmo sudorese. Há dois tipos de alteração: Hipotireoidismo e hipertireoidismo. A diferença básica entre eles é que o hipo causa uma redução da produção hormonal enquanto o hiper causa o aumento da função hormonal.

Porém se o descontrole dos hormônios da tireoide já é preocupante para mulheres não grávidas, se complica ainda mais o hipotireoidismo na gravidez. Você sabia que o problema das glândulas podem trazer problemas com sérias consequências? Por isso os médicos aconselham: Se tem problema com hipotireoidismo ou hipertireoidismo, melhor tratar antes de tentar engravidar.

Mas o que é a tireoide, o que ela faz e por que é tão perigoso engravidar com problemas de descontrole? A tireoide é uma glândula localizada no pescoço. Ela é responsável pela produção de 2 hormônios fundamentais para o metabolismo, o T3 (triodotironina) e o T4 (tetraiodotironina). Como as células gastam energia e para cada parte do corpo via a maior parte dos hormônios, são decididos por estes dois hormônios. Por isso, a mulher que quer engravidar tem que manter a tireoide em constante vigilância. O hipotireoidismo ou hipertireoidismo podem causar:

  • Ganho ou dificuldade de perda de peso
  • Queda de cabelo
  • Ressecamento da pele
  • Perda de tônus muscular e rigidez dos músculos
  • Aumento do colesterol
  • Inchaço
  • Alteração do ritmo cardíaco

Os sinais mais evidentes são estes citados acima, mas outros como quadro de depressão, edemas na face, mãos, pernas e pés, alterações no colesterol, intolerância ao frio, formigamentos e pele com textura e coloração diferenciada, amarela e ressecada são sintomas da hipotireoide também. Obviamente que todos esses sintomas podem ocorrer devido a outros problemas de saúde, mas verificando os sinais e realizando os exames solicitados pode ser constatada a alteração da tireoide. O medico responsável pelo diagnostico e tratamento é o endocrinologista.

O hipotireoidismo pode ser um caso de doenças autoimunes, ou seja, o corpo passa atacar a tireoide causando possivelmente problemas como tireoide de Hashimoto. O hipotireoidismo é muito mais comum do que o hipertireoidismo que é aumento dos hormônios. Ele pode afetar diretamente a fertilidade da mulher e também do homem. A mulher que quer engravidar pode ter sua fertilidade comprometida pelo aumento de todas as funções dos hormônios T3 e T4, isso porque o TSH que é importante para o bom funcionamento de todos os demais hormônios do organismo, pode sofrer alteração e modificar os hormônios corporais, inclusive os da fertilidade. É muito comum encontrar casos de mulheres com hipertireoidismo que não conseguem engravidar por simplesmente não ovularem devido a esses aumentos dos hormônios.

O bloqueio ou redução drástica dos hormônios da fertilidade, retardam a ovulação, ou em alguns casos, fazem com que ela não aconteça. Por isso, o diagnóstico e tratamento do problema é fundamental. Se você tenta engravidar a muito tempo e não teve sucesso ainda, vale à pena conversar com seu medico para verificar os índices hormonais com um simples exame de sangue. Aliás, o diagnostico do hipotireoidismo ou hipertireoidismo é muito simples. Basta um exame laboratorial para dosar os níveis do TSH, T3 e T4.

O tratamento do problema de hipotireoidismo é simples, basta fazer reposição hormonal em forma de medicamentos. Porém a dosagem muda para cada caso e somente um médico poderá orientar o uso. A automedicação causará problemas, e quem sabe efeitos indesejados. No caso de hipertireoidismo, o tratamento é outro, de controle da doença através de antitireodianas como o levotiroxina por exemplo. A maior incidência de problemas da tireoide é o hipotireoidismo, necessita então a reposição controlada de medicamentos que não são indicados em caso de gravidez, pois, podem passar pela barreira da placenta. Para as que pretendem engravidar, controlando a doença o ciclo menstrual voltará a sua funcionalidade normal e em média 3 meses já estará apta a engravidar.

E o Hipotireoidismo na Gravidez?

O hipotireoidismo e gravidez devem ser monitorados muito de perto pelo médico. Assim que uma mulher portadora do hipotireoidismo engravida, deve ajustar a dose da medicação para mais.  Aliás, o ideal é tratar o problema antes mesmo de engravidar. Caso a gravidez aconteça durante o tratamento, o médico vai orientar como proceder com a continuidade da reposição hormonal no organismo. É importante tratar para que evite problemas no feto.

Devemos lembrar que o hipotireoidismo na gravidez pode causar problemas de má formação no bebê em casos muito avançados do descontrole da glândula. Também é possível que o problema não tratado cause problemas cardíacos no bebê, problema de desenvolvimento neurológico e emocional. O parto prematuro também é uma possibilidade em mulheres com problemas de hipotireoidismo, também aceleração dos batimentos cardíacos fetais.

IMPORTANTE: Você sabia que problemas de tireoide podem ser transmitidos de mãe para bebê? Quando a mãe tem índices elevados de anticorpos antiperoxidase o bebê tem grande chance de herdar a doença na tireoide. Através do teste do pezinho ampliado realizado logo após o nascimento é possível observar os níveis do hormônio da tireoide e já diagnosticar.

A maioria dos ginecologistas não sabe exatamente a importância do controle dos níveis de hormônios da tireoide na gravidez. O correto seria monitorar os hormônios da gestante pelo menos a cada 2 meses para ter certeza de que tudo vai bem. Aliás, uma mulher que não têm hipotireoidismo antes de engravidar, pode passar a tê-lo depois da gravidez! Por isso é importante ter um médico bem informado sobre o assunto. Não tenha medo, o hipotireoidismo na gravidez é um problema contornável. Para ficar tranquila é bom que esteja nas mãos de um bom endocrinologista em parceria com seu obstetra. Trabalhar juntos ajuda e muito no controle da doença e no uso da medicação correta.

Além da medicação para controle da hipotireoide, uma alimentação saudável aliada de exercícios recomendados para gestação como hidroginástica, caminhadas, yoga, natação e bicicleta ergométrica também ajudam a manter a gestação mais tranquila. Mas nada de fazer exercícios sem acompanhamento de um especialista e sem a liberação do seu medico. Vale também alertar que é necessária especialização dos professores para acompanhar gestantes.

Veja também: O Que é Prolactina – Hormônios e Gravidez

Foto: mrtopp