Quando uma mulher pensa em ter um bebê, diversas perguntas surgem em sua mente. É muito comum que os casais não saibam exatamente como funciona toda a gestação, é algo que vamos aprendendo com o tempo, através de experiências, pesquisas e também das sempre importantes consultas ao médico.

E um dos pontos que mais gera controvérsia quando falamos em ter um bebê, é se toda mulher entra em trabalho de parto. Afinal, isso é verdade ou um mito? Vamos falar sobre isso mais profundamente e explicar se essa afirmação realmente é verdadeira ou falsa.

Afinal, é Verdade ou Não?

Antes de explicarmos sobre como funciona todo o processo de trabalho de parto, é importante falarmos. Não. Não é verdade que toda mulher entra em trabalho de parto, pelo menos tecnicamente falando.

Toda mulher grávida pode ser o seu bebê de forma comum, seja em parto natural ou em cirurgia cesariana, mas muitas vezes nem todos os sintomas do trabalho de parto são sentidos nesse processo.

E é por isso que podemos afirmar que nem toda mulher entra em trabalho de parto. Ou seja, isso é sim um mito. Mas para compreendermos melhor essa afirmação, precisamos entender o que é o trabalho de parto.

O Que é Trabalho de Parto?

Trata-se de uma série de sintomas que indicam que o corpo da mulher está se preparando para dar à luz. Podemos dividir o trabalho de parto em algumas fases. São elas:

Grávida após 3 anos!
"Após 3 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." Lidyane, grávida de 3 meses
Saiba mais!
  • Contrações
  • Rompimento da Bolsa
  • Dilatação
  • Perda do Rolhão Mucoso

Vamos falar sobre cada uma dessas fases e sobre como elas participam do trabalho de parto.

Contrações

Um dos primeiros sintomas de toda mulher que entra em trabalho de parto são contrações. Elas podem começar até 15 dias antes de o bebê nascer, com um intervalo médio de 3 horas para cada espasmo.

Podemos dizer que esse primeiro sinal é um “pré-trabalho de parto”. É recomendado que, assim que você sentir a primeira contração, avise seu médico. O intervalo entre as contrações começa a diminuir com o passar do tempo. Quando esse intervalo for de 10 minutos, a mulher está de fato em trabalho de parto.

Essas contrações podem causar certo incômodo e até mesmo fortes cólicas na mulher. Cada uma delas costuma durar de 30 a 40 segundos e acontecem de forma rítmica. Trocar de posição e toalhas com água morna são alternativas para que as dores das contrações não incomodem tanto.

Rompimento da Bolsa

O rompimento da bolsa acontece, muitas vezes, sem a mulher perceber, sendo muitas vezes descoberto quando a gestante vai ao banheiro. O líquido é semelhante à urina, porém tem coloração mais clara, podendo ter até partes esbranquiçadas. Também ao contrário da urina, a mulher não consegue controlar esse líquido.

Quando isso acontecer, a mulher não deve entrar em pânico ou se desesperar. É recomendável se limpar, colocar um absorvente para controlar a saída de líquido e ir até a maternidade para ter o bebê.

Dilatação

A dilatação do colo do útero são consequências diretas das contrações. O mais comum é que, quando uma mulher está em trabalho de parto, dilate 1cm por hora, chegando até 10cm. Porém, esse número pode sofrer leves variações.

Quando a dilatação demora demais para acontecer, é necessário que haja intervenção para que o parto possa continuar normalmente. É por isso que muitos dizem que nem toda mulher dilata e, consequentemente, nem toda mulher entra em trabalho de parto.

Outra informação importante a ser adicionada é que nem sempre uma mulher vai perceber que está dilatando, pois muitas vezes isso pode acontecer sem dor. A dilatação só pode ser observada pelo médico ou pela doula que está ajudando a mulher no momento através do exame de “toque”.

Mulheres que não tiveram dilatação na primeira gravidez podem sim ter na segunda, assim como as mulheres que tiveram dilatação na primeira gravidez, tem mais chances de ter uma dilatação mais rápida.

Perda do Rolhão Mucoso

O rolhão mucoso, ou tampão mucoso, é uma secreção de coloração marrom e que normalmente contém vestígios de sangue. Ele tem a função de proteger o colo do útero e, consequentemente, o bebê.

Essa perda é o primeiro sinal da dilatação do colo do útero. Quando ocorre essa perda, significa que o seu corpo está preparado para que o bebê nasça, embora isso ainda possa demorar alguns dias para acontecer, em alguns casos.

Outros Mitos

Além do mito que diz que toda mulher entra em trabalho de parto, existem diversos outros mitos que envolvem esse universo. Vamos falar sobre alguns deles e explicar porque as informações não procedem. Eles são:

  • A Bolsa Rompe depois que a Mulher tem Contrações
  • Remédios para Induzir o Trabalho de Parto
  • A Dilatação Significa Trabalho de Parto Necessariamente

A Bolsa Rompe depois que a Mulher tem Contrações

Apesar de isso ser bastante recorrente e comum, não é uma regra. A bolsa da mulher não rompe necessariamente após o início das contrações. O procedimento que deve ser feito não muda em nada, basta ir até a maternidade para ter seu filho normalmente.

Existem, ainda, casos de mulheres que precisam ter o bebê retirado antes mesmo da bolsa se romper. São os casos em que a mulher possui algum tipo de doença que impede que seu sangue e o sangue do bebê possam ter contato sem contaminar o bebê.

Remédios Para Induzir o Trabalho de Parto

O mito não é quanto aos remédios em si, que são usados e recomendados por médicos e muitas vezes funcionam na indução do trabalho de parto. O que acontece é que esses remédios não são infalíveis e há chances de não funcionarem. Caso isso aconteça, um parto através de cirurgia cesariana é necessário.

ATENÇÃO: Nunca tente tomar um remédio para induzir o parto por conta própria. Isso pode ser extremamente prejudicial tanto para você quanto para o bebê.

A Dilatação Significa Trabalho de Parto Necessariamente

Como já falamos neste artigo, existem um período de “pré-trabalho de parto” que funciona como uma preparação do corpo. Não só as contrações, mas a própria dilatação pode acontecer alguns dias antes do trabalho de parto em si acontecer. Ainda assim, é importante afirmar que o mais comum é que a dilatação ocorra já no processo de trabalho de parto.

Existem diversas dúvidas quando falamos sobre gravidez, principalmente para aquelas que estão pensando em ter o primeiro filho agora. Saber que nem toda mulher entra em trabalho de parto e que isso é um mito, ajuda a mulher a relaxar e se preparar melhor para esse momento que é tão especial e único em sua vida.

É claro que esses não são os únicos mitos que circulam o assunto de trabalho de parto e é sempre importante pesquisarmos e termos consciência de como funciona todo esse processo. Ao fim de tudo, quem sai ganhando é você com mais conhecimento e tranquilidade para ter o seu bebê.

Veja Também: Trabalho de Parto – Como Reconhecer Que a Hora Chegou
Foto: Greyerbaby