O mercado de trabalho hoje conta com uma grande parte da mão de obra feminina. Mulheres que desempenham diversas funções e com isso podem ter que encarar uma gravidez durante sua jornada profissional. Mas e quando é considerado um trabalho de risco na gestação, o que fazer? Quais direitos a mulher tem neste momento?

É necessário ficar atenta quanto aos fatores de risco no trabalho, caso haja necessidade a lei garante a segurança da gestante podendo até mudar de setor na empresa, onde o trabalho executado apresente perigo para ela e seu bebê.

Como Melhorar Seu Dia a Dia No Trabalho

A gravidez é um momento único e especial, mas que exige cuidados e atenção para garantir a saúde da futura mamãe e do bebê. Principalmente para o trabalho de risco na gestação, sendo de suma importância conhecer sua função e se apresenta algum perigo ou cause algum estresse prejudicando sua saúde ou do bebê.

Toda grávida tem o direito a um ambiente de trabalho seguro, que proporcione tranqüilidade, afinal não é só o fator de risco físico que pode prejudicar sua gestação, mas fatores de estresse ou local com muito barulho. Ser proibida de ir ou vir quando sinta necessidade de se locomover dentro da empresa, atividades com movimentos repetitivos, ficar em uma única posição durante a jornada de trabalho ou sofrer pressão por parte dos superiores.

Circulação Sanguínea e Inchaço das Pernas

Para tornar seu dia a dia mais confortável é necessário criar alguns hábitos saudáveis que ajudarão a repor suas energias garantindo seu bem-estar. Caso trabalhe muitas horas em pé ou sentada, é recomendado que circule a cada hora e se houver possibilidades em colocar os pés para cima para auxiliar e reativar a circulação.

A grávida trabalhadora sente necessidade de relaxar principalmente se sua função for muito cansativa, um cochilo de quinze minutos ajuda a repor suas forças. Converse com seus superiores da sua necessidade e veja se há possibilidades em conseguir um cantinho para este descanso no intervalo de cada jornada de trabalho.

Procure ficar o mais confortável possível, use sapatos e roupas que não apertem e lembre que passará grande parte de sua gravidez no trabalho. Outro detalhe importante é não ficar muito tempo sem ir ao banheiro, assim vai evitar uma possível infecção urinária.

Beba muita água pois ajudará se manter hidratada e se alimente de forma saudável a cada três horas. Procure adicionar frutas e alimentos ricos em fibra no seu cardápio que ajudará no bom funcionamento do seu intestino.

Profissões Perigosas Para Gestantes

Algumas profissões que podem ser consideradas perigosas para gestantes, são aquelas que proporcionam algum risco para a saúde da mulher e do seu bebê em desenvolvimento, este momento é de extrema cautela e o cuidado deve ser redobrado durante toda gestação.

Caso trabalhe com manipulação de produtos químicos, seja de forma direta ou indireta é bom consultar seu médico, pois, há riscos que podem afetar o desenvolvimento do bebê causando má formação. Caso haja necessidade solicite a transferência de setor, faça valer seus direitos com relação às leis trabalhistas para gestantes.

Profissões que exigem muito esforço ou grande exposição ao calor acabam prejudicando o bom desenvolvimento da gestação e pode provocar o parto prematuro. Entre elas estão às faxineiras, cozinheiras, pintoras, domésticas e quem trabalha em lavanderia e supermercado.

Gestantes que prestam serviços para fábricas e que ficam expostas a setores com grande ruído ou executam trabalhos repetitivos na linha de produção, também acabam sendo classificadas como gestação de risco. Além de apresentarem problemas circulatórios, ficam expostas a uma situação de stress devido ao grande ruído e ficam muitas horas em uma única posição.

Futuras mamães que trabalham em creche, escola ou locais com grande movimento de pessoas, também estão sujeitas a pegar doenças, entre elas temos a rubéola, uma infecção viral muito contagiosa. Para mulheres que não tenham tomado a vacina contra rubéola é recomendável que se vacine e espere um mês para engravidar já que a vacina é contraindicada para gestantes.

Grávidas que trabalham no setor de radiologia, são amparadas pela Portaria ANVISA de nº 453/98, recebem a proteção radiológica e devem se remanejadas para outro setor.

Principais Doenças que Afetam as Gestantes no Trabalho

Nem sempre a gestante esta amparada e protegida em seu ambiente de trabalho e sua saúde e a saúde do bebê podem ser prejudicadas. Algumas doenças mais frequentes decorrentes do trabalho de risco na gestação são:

  • Infecção Urinária – Gestantes que executam trabalho que dificulte a ida ao banheiro e ficam muitas horas sentadas podem desenvolver problemas no trato urinário.
  • Dores nas Costas e Problemas no Joelho – Trabalhos que envolvem postura, como ficar muito tempo sentada em um escritório ou carregar peso como em um supermercado.
  • Stress e Depressão – Ambiente de trabalho inadequado, ocorrendo muita pressão e cobrança por parte dos superiores.
  • Doenças do Trato Respiratório – Causadas por produtos tóxicos e químicos

Leis Trabalhistas Para Gestantes

É bom ficar atenta sobre as leis trabalhistas para gestantes, já que são elas que proporcionam estabilidade e garantem o seu direito de grávida. De acordo com a CLT mulheres gestantes que trabalham registradas não podem se demitidas até os cinco meses após o nascimento do bebê.

Caso seja demitida da empresa e venha, a saber, da gravidez depois é só comprovar a gestação com atestado médico, exames e solicitar o retorno a empresa. Toda gestante tem direito a licença maternidade de cento e vinte dias, começando a partir de vinte oito dias que antecede o parto.

As gestantes têm direito a se ausentar do ambiente de trabalho para realizar seis consultas médicas, fazer seu pré-natal e mais exames. Após o nascimento do bebê é permitido realizar pausas no trabalho para amamentar seu bebê, até que este complete seis meses. Esse direito tem o nome de licença amamentação.

Quando a função é de risco para a gestante e o bebê é concedido o direito por lei no remanejamento de função para outro setor que garanta a estabilidade física e emocional da grávida.

Veja Também: Direitos da Gestante e Mãe – Projeto Com Licença da Bia Siqueira
Foto: voltamax