Você tenta engravidar por um período e quando não consegue, vai investigar para ver se tem alguma coisa atrapalhando o acontecimento. Descobre que tem um problema que está impedindo a gravidez acontecer e, que precisa de tratamento. E agora? Quais os principais problemas da fertilidade e os tratamentos para engravidar em cada caso? Vamos lá!

Ovários Policisticos:  Infelizmente, um dos problemas bastante recorrentes entre as mulheres que querem ou não engravidar. Os ovários policísticos acontece devido à um acúmulo de estrogênio no corpo que faz com que os óvulos não atinjam a maturidade necessária e nem o tamanho ideal para sair do folículo. Eles parecem ‘’encruar’’ e estacionam nos ovários. A baixa de progesterona e a resistência a insulina são dois fatores importantes a serem estudados nesses casos. Se preciso for, o médico irá ajudar com metformina e suplementação de progesterona sintética. Caso seja necessário, ele pode receitar um anticoncepcional para ‘’descansar’’ os ovários e, assim, poder começar do zero com a ovulação. Porém o recomendado é uso de mio-inositol, uma vitamina derivada do complexo B que auxilia mulheres portadoras de SOP. Você pode encontrar a FamiSop aqui. Ovários renovados, renovam também as chances de engravidar.

Endometriose: O diagnóstico que tira a mulher do chão e leva ao abismo. Sem contar as inúmeras dores que o problema causa, a infertilidade ser afetada, é uma frequente. A endometriose é nada mais do que o endométrio (sangue menstrual) que se acumula fora do local correto, fundo do útero, pelo lado de dentro. Ela pode acometer vários locais, fora do útero, as trompas, cavidade abdominal e diversos locais próximos ao útero, inclusive o intestino. O tratamento para engravidar nestas situações são de diversas formas, medicamentosos, cirúrgicos e também externos como a FIV ou inseminação artificial.

O tratamento medicamentoso pode ser a base de Danazol e Dienogeste. Também é possível usar DIU à base de levonorgestrel, medicamentos para suspender a menstruação e então, reduzir a endometriose. O tratamento cirúrgico da endometriose é a laparoscopia, só o medico pode direcionar a paciente para este procedimento, que na grande maioria das vezes elimina a endometriose, nem que seja temporariamente para que a mulher possa tentar engravidar. A FIV por exemplo, é um procedimento comum em mulheres que sofrem de endometriose e, felizmente em diversos casos com sucesso. O problema para engravidar de quem tem endometriose nem é falta de folículos, mas sim na fixação do embrião. Este problema deve ser tratado adequadamente antes de começarem as tentativas.

Anovulação: Muitas mulheres não sabem, mas sofrem de anovulação. A anovulação é um problema silencioso mas que dá alguns sinais de que está presente. A mulher simplesmente não ovula! Seja por motivos hormonais ou mesmo emocional, o ciclo sai dos eixos e esta mulher que aparentemente tem um ciclo normal (mesmo desregulada), passa a apresentar problemas com ausência de menstruação, alteração do aspecto do fluxo etc.

Nestes casos específicos os médicos podem sugerir medicamentos para estimular a ovulação. São os famosos à base de Clomifeno via oral por 5 dias ou os injetáveis, bem mais fortes do que estes vendidos em todas as farmácias, mas que ainda sim necessitam de acompanhamento médico.  Em alguns casos específicos, o médico opta por fazer investigação mais detalhada do que pode estar acontecendo e então, receitar medicamentos para tratar a causa da anovulação ao invés de forçar que ela aconteça com indutores. Ambos os tratamentos são eficazes.

Tratamento Para Engravidar – o Homem Também Precisa Deles!

Para quem imagina que a responsabilidade de engravidar é apenas da mulher, está redondamente enganado. Homens também têm problemas com a fertilidade e alguns, bastante severos como a oligospermia por exemplo. A maioria dos problemas são detectados através de um espermograma, se identificar problemas, o médico irá tratar. Então, é nestes casos que os tratamentos para engravidar entram em cena.

Varicocele: problema recorrente entre os homens e que afeta diretamente a fertilidade, a varicocele é um problema nas glândulas do saco escrotal. As veias apertam e reduz a quantidade de espermatozoide produzida e ate mesmo pode zerar. Este problema tem 3 graus e pode ser tratado de acordo com eles. O primeiro grau de varicocele é simples, medicamentoso. O segundo depende da avaliação do médico, porem e possível que necessite de cirurgia. O terceiro grau é tratamento cirúrgico pelo grau que atinge a fertilidade.

Baixa Motilidade: A baixa motilidade é um problema bastante comum. Nos dias de hoje, a qualidade de vida dos homens não é lá essas coisas. Muito sedentarismo, má alimentação, stress diário, preocupações e também a vestimenta (100% dos designers de roupa pensam no estilo e não na saúde) e ai, pode cooperar para prejudicar a fertilidade masculina. Equilibrar a vida, a alimentação e passar a ingerir mais vitaminas colabora bastante. Também é possível ingerir vitaminas direcionadas e especificas como a vitamina ‘’E’’ por exemplo.

Mas um ponto fundamental da baixa motilidade é a temperatura do escroto, do saco. Se o homem tem uma rotina a qual usa calças apertadas, de tecidos grossos e é fumante por exemplo, colabora muito para a baixa motilidade. O ideal é deixar o saco escrotal o mais ambiente possível, sem deixar os testículos em uma mini sauna. Então, sempre que possível substituir o jeans por um tecido mais leve, as cuecas apertadas por samba canção e dormir sem cuecas também é excelente.

Existem diversos problemas a serem abordados, no entanto esses os mais recorrentes em questões aqui no site. Se você tem uma sugestão, basta deixar nos comentários!

Dica Importante: O casal pode fazer uso de polivitamínicos ricos em vitaminas D e E. Isso ajudará muito a formar bons espermatozoides para ele e para ela, uma força na estimulação ovariana. Você pode conhecer mais das vitaminas aqui.

Veja também: Tabela de Fertilidade – Quando Iniciar os Testes?

Fotos: **tania**,r0bm867