Algumas condições de saúde podem causar confusão não só para as pessoas em geral, mas como para médicos especialistas. Com sintomas parecidos podem atrapalhar e confundir na hora de fechar um diagnóstico, como é o caso do tremor essencial que é frequentemente diagnosticado incorretamente como mal de Parkinson.

O tremor essencial mesmo sendo um nome um tanto incomum para a maioria das pessoas é uma ocorrência considerada muito comum e pode acometer 1 a cada 5 pessoas com mais de 65 anos de idade.

O que é Tremor Essencial?

Tremor essencial também conhecido pela medicina pela sigla TE é um distúrbio que acomete os movimentos de membros como mãos, pernas, cabeça e também a voz. Não é uma doença que oferece risco de morte, mas sim um distúrbio que provoca alterações nos movimentos e naturalmente nas atividades diárias.

Existe uma extensa lista com 20 condições que causam tremores no ser humano, mas o tremor essencial é indicado como o mais comum de todos. Mesmo sendo uma condição bem comum em pessoas de mais idade, pode atingir pessoas de todas as idades, inclusive na infância. Quando o tremor essencial é frequente, o indivíduo pode perder a capacidade de realizar simples tarefas do seu dia-a-dia.

Causas do Tremor Essencial

Ainda não foi definitivamente comprovado as causas do tremor essencial, porém estudos indicam que a origem genética tenha grande influência. Foram observados, que em grande parte dos casos, havia histórico familiar da síndrome. Por isso, nesses casos de histórico familiar a medicina nomeia o caso como tremor familiar.

Sintomas do Tremor Essencial

O tremor essencial tem sintomas parecidos com o do Parkinson, caracterizado por tremores involuntários ao tentar fazer movimentos simples ou se manter em uma posição que leva certo esforço. Na avaliação medica do tremor essencial, são divididos em dois tipos:

  • Tremor postural – dificuldade em se manter contra a gravidade, como levantar e manter um braço estendido;
  • Tremor de ação – dificuldade em fazer um movimento simples como levantar um copo em direção da boca;

Na grande maioria dos casos, indivíduos que são diagnosticados com tremor essencial apresentam sintomas dos dois tipos, postural e de ação. Os sintomas quando se estendem para a lentidão de movimentos simples e rigidez nas articulações, pode ser indicativo de outras condições, como o Parkinson.

Quando Procurar Ajuda Médica?

Normalmente ao notar sintomas diferentes no corpo, como pequenos tremores, que é o sinal inicial do tremor essencial, um médico deve ser procurado. Mas na grande maioria dos casos, os pacientes procuram ajuda medica somente quando suas atividades diárias estão sendo atrapalhadas pela dificuldade em exercer funções simples.

Diagnóstico do Tremor Essencial

O diagnóstico do tremor essencial é um conjunto de fatores que deverão ser analisados pelo médico, pois é meramente clinico. É necessário fazer um estudo de histórico familiar e exames físicos específicos para descartar outras condições físicas, como doenças na tireoide. Uma cintilografia cerebral ou ressonância magnética do crânio pode ser realizada como complementação dos exames para conclusão do diagnóstico.

Tratamento de Tremor Essencial

Embora a condição do tremor essencial ainda não tenha uma cura definitiva, existem algumas opções de tratamento com o foco de reduzir os sintomas e dar uma melhor qualidade de vida ao paciente. Os tratamentos podem proporcionar uma melhora de até 100% em alguns casos, quando tratamento adequadamente.

Na grande maioria dos pacientes com tremor essencial o tratamento é realizado através de medicamentos, que devem ocorrer de forma especifica, equilibrada e totalmente acompanhada pelo especialista. Deverá ser levado em consideração a existência de outras enfermidades, analise de tratamentos que já foram realizados e histórico do paciente.

Em casos mais específicos, pode ser indicado o tratamento cirúrgico. O procedimento que tem o nome de talamotomia, é uma cirurgia cerebral que foca em destruir de forma totalmente controlada um tecido cerebral que provoca os tremores no corpo. Após vários testes, foi comprovada a eficácia do procedimento cirúrgico, reduzindo efetivamente o tremor na maioria dos pacientes.

Como todos os procedimentos cirúrgicos apresentam riscos de complicações, a cirurgia de talamotomia não é diferente. Alguns pacientes, após a realização do procedimento apresentaram complicações como problemas na fala, dormência em algumas partes do corpo e dificuldade no equilíbrio.

Outra opção cirurgia para tratamento do tremor essencial é a terapia de estimulação cerebral profunda, conhecida pela sigla ECP. A terapia ECP tem como foco reduzir a intensidade dos tremores nos braços e mãos que dificultam tanto funções básicas humanas.

No tratamento ECP é utilizado um pequeno dispositivo que é implantado no paciente, muito parecido com um marcapasso. Esse dispositivo provoca uma estimulação elétrica em áreas especificas do cérebro. Esse estimulo tem como foco bloquear os sinais cerebrais responsáveis pelos tremores ocasionados no tremor essencial.

Como Conviver com a Nova Condição

Mesmo não sendo uma síndrome que provoca riscos de morte, é uma condição que pode provocar transtornos e certos constrangimentos ao paciente, principalmente em situações de exposição em público. As medicações e tratamentos podem resultar numa diminuição dos tremores, mas durante o processo do tratamento a dificuldade em pequenas atividades como segurar um copo podem ocorrer.

O melhor a se fazer é se adaptar à nova condição e se adequar de formas que podem reduzir os constrangimentos. Se o paciente tem dificuldade em segurar um copo, opte por utilizar um canudinho e deixar o copo apoiado sob a mesa. Situações de estresse ou ansiedade, podem aumentar os tremores, por isso é essencial se manter tranquilo e com o psicológico equilibrado e saudável.

Mesmo o Parkinson e o tremor essencial sendo condições diferentes, pacientes diagnosticados com tremor essencial tem maiores chances de desenvolver a doença de Parkinson. A melhor forma de evitar que a síndrome se agrave levando a outras condições é manter o tratamento adequado, controlado e acompanhado pelo médico. Ao notar qualquer sintoma diferenciado, deve ser relatado ao especialista. Quanto antes descoberto qualquer condição de saúde, melhor serão os resultados no tratamento!
Foto: pxhere