A lubrificação feminina é muito importante em diversos aspectos da vida da mulher. Tanto para o dia a dia, se sentir confortável, como e principalmente para a relação sexual. No entanto, quando a falta de lubrificação feminina acontece, é um problema e tanto na vida intima de tantas mulheres.

Vamos ver como e porquê acontece essa falta de lubrificação e como resolver esse problema que atrapalha tanto a vida sexual do casal.

O organismo da mulher é bastante complexo, a hipófise, uma glândula do tamanho de um amendoim, que se situa no centro do cérebro, dá o start muitos hormônios do corpo e estimula outras glândulas a produzirem hormônios e as secreções corporais.

Porém, é na região reprodutora, mais precisamente nos ovários que acontece a estimulação hormonal responsável pela lubrificação feminina. A produção de estrogênio acontece durante todo o ciclo, mais em alguns momentos, menos em outros, mas sempre está trabalhando para produzir hormônios e manter a região intima lubrificada e ainda mais para a relação sexual e período fértil feminino.

O Que é a Lubrificação Feminina?

A lubrificação feminina é uma secreção aquosa ou levemente espessa produzida por glândulas que ficam no colo uterino e no canal vaginal. As glândulas de bartholin e a skene que são estimuladas pelo estrogênio produzido pelos ovários, são as responsáveis pela produção da secreção vaginal e também pelo liquido transparente meio pegajoso que prepara a vagina para a relação sexual efetivamente.

Além disso, também ajuda com o inchaço vaginal para receber a penetração no ato da relação sexual. Outro hormônio que ajuda na lubrificação intima é a testosterona, responsável pelo desejo sexual da mulher, sem ele, a relação não será tão prazerosa.

Grávida após 3 anos!
"Após 3 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." Lidyane, grávida de 3 meses
Saiba mais!

O muco da lubrificação feminina é composto basicamente de água corporal, mas também contém células que podem alterar o PH da vagina (que normalmente deve ficar entre 3,8 a 4,2, que ajuda a prevenir problemas como infecções e penetração de bactérias externas) e dificultar que mulheres que desejam engravidar, consigam rapidamente o positivo, por alterar o ambiente favorável ao espermatozóide.

Falta de Lubrificação Feminina e Suas Causas

Quando há uma baixa hormonal significativa no organismo da mulher, acontece diminuição ou mesmo falta de lubrificação feminina que causará muitos desconfortos. Um episódio que pode causar essa baixa de lubrificação, é a presença do climatério, momento onde os ovários começam a falir, reduzir drasticamente a produção de hormônios e precede o inicio da menopausa.

Aliás, na menopausa, os hormônios ficam totalmente baixos, e a falta de lubrificação feminina é um problema e tanto para o dia a dia, mas principalmente para a relação sexual. A vagina se torna totalmente seca e há outros problemas como os fogachos repentinos e mudança súbita
de humor. O problema está quando o climatério acontece muito cedo, trazendo à mulher uma menopausa precoce.

Porém, mulheres em idade reprodutiva também podem apresentar baixa de lubrificação feminina. Problemas como ciclos anovulatórios, baixa estimulação ovariana devido a problemas como ovários policísticos e também o próprio stress, podem desencadear problemas de lubrificação feminina.

Estes episódios são importantes e devem ser tratados com seriedade por um profissional que iniciará uma investigação sobre o que está causando a baixa produção de lubrificação vaginal, e se for necessário prescrever um tratamento adequado para o problema.

Normalmente, remédios para lubrificação feminina são extremamente simples e fáceis de utilizar, sua grande maioria são através de reposição hormonal à base de estrogênio.

Medicamentos como antialérgicos, antidepressivos, doenças como lúpus, Síndrome de Sjögren e até mesmo experiências sexuais traumatizantes trazem problemas de lubrificação feminina.

Como Aumentar a Lubrificação Feminina?

Aumentar a lubrificação feminina depende de alguns aspectos:

  • A baixa lubrificação é causada por um problema fisiológico
  • A mulher tem algum problema externo que interfira na produção de muco

Então, como aumentar a lubrificação feminina sem trazer maiores problemas? Tanto os problemas fisiológicos como problemas hormonais, são tratados à base de medicação como reposição hormonal continua em casos de climatério e menopausa.

Os remédios para a lubrificação feminina são sempre à base de hormônios, em sua grande maioria estrógenos, mas também existem algumas combinações entre progesterona, estrogênio, lovorgestrel entre outros sintéticos.

Já para mulheres com problemas eventuais como baixa produção de estrogênio devido à problemas como oscilação hormonal, podem fazer um tratamento temporário com medicamentos também à base de reposição hormonal e devolver a qualidade e quantidade da lubrificação.

Uma ótima indicação de como aumentar a lubrificação feminina sem que seja invasivamente, são os géis adequados para manter a relação sexual e também a boa lubrificação durante todo o dia.

Os mais indicados são à base de água, suaves e bastante semelhantes à lubrificação natural do corpo feminino. Porém existem outros géis no mercado que podem ajudar momentaneamente, mas não são adequados, estes possuem formulações à base de petróleo que causam irritações extremas à região e podem até piorar o problema com a lubrificação intima.

A vaselina e o óleo mineral podem parecer boas opções, mas também não são indicados por causar irritação e alergias em alguns organismos.

Estes géis à base de água não são considerados remédios para lubrificação feminina, ao contrário, são uma ajuda bastante eficiente e natural para manter a qualidade de vida da mulher, mas devem ser escolhidos à dedo, principalmente por casais que querem engravidar.

A grande maioria dos géis do mercado não é adequada para concepção. Isso, por não criar um ambiente sadio para os espermatozóides, então, o ideal é escolher um gel que não agrida os espermatozóides e facilite à chegada deles às trompas para fecundação.

Ao contrário de que muitos pensam, a parte psicológica pode sim atrapalhar a produção de muco lubrificante! O stress, os problemas do dia a dia e traumas sexuais como assédio, podem causar uma baixa ou nenhuma lubrificação para a relação sexual. Nestes casos, a ajuda de um sexólogo e também um psicólogo é muito bem vinda!

Remédios para Lubrificação Feminina

Existem no mercado alguns remédios para lubrificação feminina. Esses devem ser usados com receita médica pois são à base de hormônios. Os cremes para secura vaginal são os mais comuns receitados pelos médicos para mulheres na menopausa.

O efeito dos cremes pode se manter por 2 dias, e devem ser usados com os aplicadores apropriados. Outros cremes hidratantes vaginais contêm uma dose baixa de estrógenos, com isso, se torna uma medicação restrita, nem todas as mulheres podem usar. O melhor é conversar com seu ginecologista para verificar se são as melhores opções para o seu caso.

Alimentos Que Ajudam na Lubrificação Feminina

A natureza ajuda muito o corpo feminino. Existem alimentos que ajudam na lubrificação feminina, que melhoram a quantidade de muco e também a qualidade. Um bom exemplo de alimentos que ajudam na lubrificação feminina é o inhame.
Repleto de estrogênio, ele ajuda tantas mulheres com problemas de climatério, como casais que querem engravidar. O muco proveniente da estimulação do inhame é extremamente natural. Outros alimentos e chás fáceis de encontrar também ajudam bastante a aumentar a lubrificação feminina:

Banana: Como contém magnésio, a banana ajuda na dilatação dos vasos da vagina, aumenta a circulação sanguínea, então, promove maior sensibilidade e com isso, maior excitação para o sexo.

Ginseng: O chá de ginseng também é uma ótima opção, pode até parecer um remédio para lubrificação feminina, porém, é um chá proveniente de uma raiz e portanto, natural. Rico em oxido nítrico, ele também ajuda na vasodilatação da vagina.

Maca peruana: Muito conhecida por regular os hormônios do organismo, a maca peruana pode ajudar bastante na lubrificação se consumida adequadamente. O ideal são 2 mg ao dia.
Alimentos com vitamina E e D são ótimos para ajudar na lubrificação feminina. A vitamina D ajudam no PH vaginal que alivia o sintoma de secura vaginal. Já a vitamina E aumentam a quantidade de sangue nos grandes lábios vaginais, o que promove maior circulação sanguínea e melhora a sensação de secura.

O Que Evitar Para Melhorar a Lubrificação Feminina

Alguns hábitos podem ser vilões e aliados para aumentar a secura vaginal. Por exemplo, a ducha vaginal, ela tira por completo bactérias naturais da vagina que fazem a proteção das bactérias externas e também retira a lubrificação natural da região.

Uso de calcinha de tecidos sintéticos também não são indicados. O abafamento que este tecido causa, piora o ambiente vaginal e podem até causar doenças como proliferação de fungos. O ideal é usar lingerie de algodão pois, com esse tecido, a região pode respirar.

O uso de lenços umedecidos íntimos deve ser restrito, usados somente em casos emergenciais. É recomendado que esta mulher use sabonete à base de glicerina ou aqueles apropriados para bebês. Lembrando que a moderação e o bom senso é a base de tudo.

Veja Também: Mudanças da Vagina no Período Fértil
Foto: jill111