Quando pensamos em um bebê logo vem a imagem de um bebezinho com uma chupeta na boca, pois acabou se tornando característica para essa fase. Mas o uso da chupeta é um assunto muito discutido entre pais e pediatras, e tem sido diminuído o uso cada dia mais devido aos relatos de problemas causados pelo uso dela.

O uso da chupeta esta relacionado a sucção que o bebê possui desde o ventre materno e que é apontado como calmante para eles. Acabou surgindo como forma de acalmar o bebê deixando “mamar” algo em um momento de agitação, por exemplo, ou ate mesmo para não ficar chupetando o peito da mãe. Como muitos bebês possuem esse costume de somente pegar no sono mamando, mães utilizam deste artificio para acabar efetuando a troca e que ele consiga dormir normalmente, inclusive sendo mais fácil durante o período noturno.

Só que devido a diversas ocorrências no nascimento da dentição dos bebês sendo considerados dentes e arcada dentaria torta devido ao uso da chupeta, grande maioria dos pediatras não indicam o uso para que sejam evitados esses transtornos futuros. Mas pensando nesses detalhes, empresas responsáveis por fabricação de produtos infantis vem elaborando cada vez mais produtos que não impeçam e não afetem o desenvolvimento correto do bebê, inclusive dos dentes. Mas será que funciona mesmo? Será que não afeta a dentição? Hoje em dia podemos encontrar com grande facilidade uma grande diversidade de chupetas ortodônticas que foram desenvolvidas em cima desta questão, respeitando todo o espaço bucal e diminuindo os riscos de entortar a dentição. Vale alertar que na embalagem de cada modelo é informada a idade adequada para aquele modelo e bico, e é uma indicação que deve ser respeitada devido ao tamanho e material da chupeta.

Quais Problemas Gerados Pelo Uso da Chupeta?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que o uso da chupeta ocorra a partir do 6º mês de vida do bebê. Dessa forma não atrapalhando a amamentação que deve ser exclusiva durante esse período. Afinal o uso da chupeta e do seu bico diferente do seio materno, pode vir a atrapalhar e confundir o bebê, atrapalhando sua alimentação e inclusive podendo afetar ate em seu ganho de peso que é tão importante neste período. Outro fator apontado por especialistas é a ligação do uso da chupeta com otites constantes no bebê. O uso prolongado da chupeta pode ser responsável por otites medias ou dores de ouvido no bebê. Essa referencia deve-se pelo fato da chupeta poder ser canal de transporte para bactérias e possíveis infecções que são encaminhadas através da garganta para o canal auditivo onde possuem total ligação. Obviamente, outros tipos de infecções também estão mais fáceis de ocorrer devido ao contato, como por exemplo, infecções na garganta e também viroses causadores de febre, vomito e diarreia.

E o motivo mais discutido entre todos os outros problemas é sobre a questão dos dentes. O uso prolongado da chupeta principalmente na fase de troca de dentes de leite acaba agindo de forma inevitável no crescimento dos dentes permanentes, direcionando-os de forma errada na gengiva. Bebês e crianças que chupam chupeta durante esse período em diante provavelmente necessitarão de tratamento ortodôntico para correção da arcada dentária. Isso quando não atua inclusive no desenvolvimento de ossos, como mandíbula e face em geral.

O uso da chupeta também é apontado como inibidor da fala e do correto desenvolvimento da linguagem. Esse problema pode ser diminuído caso o uso da chupeta seja restrito somente na hora de dormir.  Outro ponto é sobre a alimentação ou amamentação, que como falamos acima pode ser interrompido ou atrapalhado devido ao vicio. Se você optou em oferecer a chupeta ao seu bebê, deve seguir algumas recomendações para que diminuam as chances e riscos de desenvolvimento dos problemas acima. Como a higiene e esterilização da mesma antes de oferecer ao bebê, inclusive as caixinhas onde são guardadas também, de preferencia uma vez ao dia para que bactérias não se proliferem no local. Descartar chupetas desgastadas, velhas e rasgadas e trocar por uma nova e dentro da idade correta do bebê. Jamais mergulhar, passar, esfregar a chupeta em alimentos para oferecer ao bebê. Esse ato oferece risco de gerar caries no bebê, além de aumentar a chance de proliferação de bactérias no bico da chupeta.

Tente criar rotinas para o uso da chupeta, de preferencia ofereça somente na hora de dormir. Assim o bebê não ficará o dia todo com a chupeta na boca, atrapalhando seu desenvolvimento e oferecendo riscos de infecções, como também será mais fácil na hora que decidir tirar a chupeta. Lembre-se, tirar a chupeta é um momento muito difícil, assim como é para um adulto parar com um vicio. O costume e a rotina ligada ao uso da chupeta devem ser alterados com tranquilidade e com muita paciência. Diminua cada vez mais os momentos com a chupeta, converse e explique o quanto já esta mocinho ou mocinha para continuar e se assim funcionar, porque não propor uma troca?? Ofereça um bicho de pelúcia ou quem sabe um paninho? O importante é mostrar a criança que não necessita mais da chupeta e pode sim adormecer tranquilamente com novos hábitos.

Veja também: Chupar Dedo – Tirar ou Deixar?

Fotos: Quinn Dombrowski, Hamed Saber