As nossas crianças vivem nos preocupando com seus desconfortos. Ora um resfriado, ora uma febre sem razão ou ora vômito e diarreia que chegam assim, de repente. Tudo isso faz parte da infância e os pais precisam estar preparados para saber quando devem ficar em alerta máximo, principalmente tratando–se de vômito em criança quando associado a outros sintomas.

Muitas vezes estes mal-estar são passageiros e um remedinho tópico e um cuidado especial com a alimentação (e um carinho, que eles adoram) dá conta do recado. Vale sempre um cuidado maior quando os sintomas estão associados a outros sinais relacionados há algumas doenças mais sérias.

Principal Causa

Na grande maioria dos casos, o vômito em crianças é recorrente de uma má digestão, uma virose ou até uma reação por ter ingerido algum alimento contaminado. O ponto que merece um alerta com relação a crises de vômito em crianças, é ter uma atenção maior com a hidratação, e se principalmente junto com o vômito a criança apresentar outros sintomas importantes como dor de cabeça, febre alta, entre outros que falaremos mais detalhadamente neste artigo.

Vômito é Grave?

O vômito em criança no geral não representa nada de maior gravidade. Mas lembre-se de que se os sintomas persistirem ou se notar alguma outra situação preocupante, procure o pediatra para que ele avalie o quadro e possa te dar um diagnóstico preciso. Assim você ficará mais segura e poderá cuidar do seu pequeno com maior tranquilidade.

Quando o Vômito em Criança Preocupa

Primeiro é importante que saiba que, independentemente da causa do vômito, principalmente se não estiver acompanhado de nenhum outro sintoma como dor de cabeça, febre alta e prostração, não precisa sair correndo para o pronto-socorro. Fique calma porque pode ser um episódio de mal-estar passageiro e a tendência é que melhore logo.

O vômito em criança pode ser ocasionado por diversos fatores, geralmente é resultado de uma contaminação alimentar, sinusite, virose ou até mesmo enxaqueca. Claro que cada caso é um caso, você precisa avaliar se houve alguma outra condição que possa ter provocado a crise de vômito, como ingestão acidental de algum medicamento inapropriado ou se a criança caiu e bateu a cabeça com força. Nestes casos é importante que procure um médico sim.

O vômito em criança geralmente é um mal-estar comum e não requer maiores preocupações. No entanto, quando ocorre associado a outros sintomas os pais devem ficar atentos porque pode ser sim um sinal de alguma outra doença mais grave como meningite, traumatismo craniano, ou alguma disfunção intestinal ou gástrica que precise de cuidados médicos.

Se a criança já estiver vomitando por mais de um dia e com sinais de desidratação como moleza, sem urinar por mais de 6 horas (e urina estiver mais escura) ou estiver com os lábios ressecados, procure um médico para que ele possa examina-la.

Mas não se desespere, a boa notícia é que estes casos são a minoria. E você conhece seu filho melhor que ninguém, mesmo que ele não tenha idade para manifestar todos os seus desconfortos, você saberá distinguir um simples mal-estar com crises de vômito de algo mais sério que realmente deva se preocupar.

Criança Vomitando? O que fazer

Durante o episódio de vômito você deve sentar a criança quando possível, apoiar uma mão em seu tronco para incliná-lo para baixo e colocar uma mão sob sua testa, evitando que engasgue. Se ela estiver deitada, tente vira-la de lado para que não correr o risco de sufocamento.

Um dos principais motivos de preocupação com relação ao vômito em criança é que, independente do motivo, se as crises forem persistentes podem causar a desidratação. Para evitar que isso aconteça alguns cuidados devem ser tomados;

  • Não ofereça alimentos sólidos pelo menos pelas próximas 2 horas ao episódio de vômito
  • Neste período ofereça bastante líquido (água, água de coco, suco natural
  • Existem soluções de hidratação à venda nas farmácias próprias para criança. Ofereça em pequenas quantidades
  • Se a criança não aceitar a solução. Prepare o soro caseiro.

Após 2 a 3 horas do vômito você pode voltar a oferecer alimentos para a criança, mas dê preferência a comidas leves como sopa, mingau ou canja e em pequenas quantidades. Evite neste primeiro momento alimentos gordurosos e de difícil digestão.

Se a criança ainda for um bebê, você não deve insistir na mamada se for no momento do vômito. Mas no horário na mamada seguinte ofereça o leite e observe se ele já está aceitando normalmente. Apenas fique atenta para deita-lo de lado depois que mamar para que caso vomite novamente, não corra o risco de engasgar.

Dor de cabeça e vômito

Quando a criança reclama de dor de cabeça, os pais naturalmente já se preocupam, visto que muitas doenças sérias costumam se manifestar com cefaleia. Há quem diga que este é um mal da vida adulta, mas não é bem assim não. Muitas crianças têm crise de dor de cabeça de aguda à crônica e em muitos casos pode indicar enxaqueca.

Os pais precisam observar alguns fatores para tentar identificar se são sinais de algo mais sério, principalmente suspeitas de meningite. O mais importante é avaliar se as o vomito em criança e dores de cabeça associadas a algum outro sintoma, qual sua frequência e sua intensidade..

Formas de Avaliação

Se a criança for ainda muito pequena e não souber manifestar o grau da dor, existem formas de avaliar se de fato a dor de cabeça é preocupante:

  • Perceba se ela interrompe suas atividades de rotina, principalmente de lazer;
  • Identifique se a claridade e o barulho a incomoda
  • Entenda se as dores são mais frequentes em dias úteis (durante o período de escola);
  • Tente um carinho para entender se é só uma manhã;
  • Avalie se existe algum outro sintoma que possa provocar dor de cabeça como sinusite, febre, infecção viral

Se o vômito em criança vir acompanhado de crises de dor de cabeça podem ser em decorrência de quadros virais, problemas de vista e ainda sintomas de enxaqueca. Mas para todos os casos tem uma solução e tratamento.

Se estas dores insistirem e sempre forem acompanhados por vômito e sem nenhum outro motivo aparente, procure um médico para que ele faça os exames e prescreva uma medicação, se necessário, para garantir a melhora do quadro.

Como conclusão o saldo não é negativo. Geralmente, na maioria dos casos de vômito em criança não significa nada de mais sério, apenas um desconforto passageiro. Mas diante de qualquer situação que perceba que algo não esteja bem com seu pequeno, siga sua intuição de mãe, e procure sim a opinião de um profissional.

Veja Também: Dor de Barriga em Crianças – O Que Pode ser?
Foto: PROLoren Kerns